Participe do InfraFM Hospitais
 

Como um guarda-chuva pode impactar sua estratégia de ESG?

Entenda como ações aparentemente simples podem representar um impacto consciente gigantesco.

Por Mateus Murozaki

Como um guarda-chuva pode impactar sua estratégia de ESG?

Foto: Divulgação

Imagine este momento que certamente já aconteceu com você: em um dia ensolarado, você sai de casa. No meio do dia, uma chuva inesperada começa a cair e te prende onde você está porque não considerou levar um guarda-chuva na bolsa.

Os serviços de guarda-chuvas compartilhados foram criados para evitar esse tipo de situação, mas o impacto das máquinas de compartilhamento vai além de simplesmente salvar um colaborador em um dia chuvoso: trata-se também de uma ação de sustentabilidade efetiva.

Pode não parecer, mas o descarte indevido de guarda-chuvas é extremamente comum. De acordo com um relatório de sustentabilidade da RentBrella, estima-se que todo ano, 900 milhões de guarda-chuvas são descartados de maneira inadequada ao redor do mundo.

Isso não só é danoso para o meio ambiente como também é um desperdício massivo de materiais que poderiam ser reciclados e convertidos em novos guarda-chuvas ou outros itens. A empresa adotou como espinha dorsal de seus valores o comprometimento com a sustentabilidade em suas ações através de parcerias com ONGs e projetos de reciclagem, promovendo uma abordagem holística e sustentável para a mobilidade urbana.

A começar pela confecção dos guarda-chuvas, feitos de tecido R-pet reciclado de 7 garrafas pet retiradas dos solos, rios e oceanos, evitando a produção de novos tecidos e, por tabela, reduzindo o consumo de água e seu impacto ambiental.

Se a produção é feita de maneira consciente, o fim da vida de cada item também é sustentável: a empresa não descarta e, no lugar, ressignifica os materiais para produzir novos itens como ecobags, estojos e bolsas maternidades que são então doados para ONGs e escolas.

Isso expõe uma visão cada vez mais celebrada e necessária: a de que, para uma empresa estar de acordo com a realidade do mercado, é primordial que ela entenda como a sua operação pode prejudicar o meio ambiente e, em seguida, como reduzir tais agressões para que esteja dentro dos valores de ESG que o mercado cobra atualmente.

Isso se estende para além das ações com os guarda-chuvas. O desenvolvimento das máquinas também contou com a expertise do time para garantir uma viabilidade consciente e eficiente. Até mesmo outras marcas foram atingidas pelo método e se tornaram clientes da empresa para que desenvolvessem máquinas com finalidades parecidas.

Hoje as máquinas de compartilhamento de guarda-chuvas da Rentbrella estão presentes em mais de 40 estados Brasileiros, Nova York e Londres. Cada uma delas conta com até 105 guarda-chuvas que podem ser compartilhados até 150 vezes, evitando a compra e descarte inadequados do item. Quando levamos em consideração os números, é inegável o impacto que essas máquinas podem fazer.

Pois a RentBrella por si só é um caso valioso de como ações que podem passar despercebidas por muitos podem sim contribuir de maneira massiva para a estratégia de ESG de um negócio. A empresa, por mais “invisível” que possa parecer em um dia de calor, conta com 6 certificações voltadas para segurança e sustentabilidade, comprovando seu compromisso e efetividade na luta por um futuro melhor.


Veja também

Conteúdos que gostaríamos de sugerir para a sua leitura.

Envie os nossos conteúdos por e-mail. Utilize o formulário abaixo e compartilhe os link deste conteúdo com outros profissionais. Aproveite e escreve uma mensagem bacana.

Faça uma busca


Tendências de ESG em Hospitais

Mais lidas da semana

Operações

Cinco passos para humanizar a gestão de terceirizados

Wellington Idalino da Silva, coordenador de manutenção e professor de Facilities Management, explora benefícios da gestão mais estratégica e humanizada.

Workplace

Como Mercado Livre reinventou espaço de trabalho com conceito híbrido

Manager of Real Estate da empresa compartilha detalhes da reforma da Melicidade.

Operações

Método de incorporação dos critérios ESG nos processos decisórios

Apesar de convergências, ainda não há consenso sobre o que priorizar nos critérios de ESG. Leia o segundo artigo da série "A corda bamba do ESG.

Mercado

Conheça como a Toyota revoluciona área de Facilities Management

Nova Head de Facilities da multinacional fala sobre cases da carreira e novos desafios.

Sugestões da Redação

Revista InfraFM

Legado para os brasileiros e para o planeta

Diretor Executivo do Centro de Serviços Compartilhados da Globo compartilha insights sobre inovação.

Revista InfraFM

Center Norte investe em expansão, novas tecnologias e certificação ISO 41001

Em entrevista exclusiva, equipe de Facilities Management e de Projetos da Cidade Center Norte fala sobre desafios do processo de modernização.

Revista InfraFM

Por qual ângulo devemos enxergar as fazendas verticais?

Conceito chamou a atenção na metade da década passada, mas a empolgação vingou?

Revista InfraFM

Novo escritório da Sabesp aposta em espaços abertos e integrados

Saiba como o projeto atende novas demandas, com espaços para descompressão, reuniões rápidas e informais.

 
Dúvidas sobre os EVENTOS?
Fale com a nossa equipe pelo WhatsAPP