Upcycling: projeto transforma uniformes em ecobags

Iniciativa da Bunker One nasce com o objetivo de ter impacto local. Confira o processo do projeto e garanta insights com especialista em ESG da empresa.

Por Natalia Gonçalves

Projeto de upcylicling transforma uniformes em ecobags

Foto: Divulgação


Por que pensar no impacto social? Para Glória Sousa, responsável pela área de ESG da Bunker One, comercializadora global de combustíveis marítimos, as iniciativas para a sociedade em geral são importantes para o funcionamento das empresas de forma ética e responsável, tendo a mesma relevância do que iniciativas de compliance e de sustentabilidade. A partir dessa perspectiva, surgiu a iniciativa de transformar uniformes que seriam descartados em ecobags.

Os macacões dos colaboradores que trabalham nas operações de abastecimento da Nova Offshore, subsidiária da Bunker One, são transformados pelas costureiras da ONG Mulheres do Sul Global. Além de fornecer o material para a confecção das bolsas, a multinacional remunera a ONG por peça produzida, garantindo que ao menos 60% do valor fique diretamente com as costureiras. 


Planejamento e processo

O projeto começou a tomar forma em maio, com o envio dos primeiros macacões ao Charlotte Brechó, que faz o encaminhamento à ONG. Desta forma, as primeiras entregas das peças ocorreram em setembro, enquanto a produção das ecobags foi iniciada em outubro. “A ideia do projeto sempre foi ter impacto local”, afirma Sousa.

Neste sentido, a coleta e o descarte dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) são realizados pelo time de Segurança Operacional, que também é responsável pelo envio das peças para higienização. Assim, os uniformes são higienizados por uma empresa especializada, para que as peças possam chegar limpas às mãos das costureiras, sem qualquer resíduo químico da cadeia de óleo e gás. 


Projeto de upcylicling transforma uniformes em ecobags

Foto: Divulgação


Impacto ambiental e social

O projeto é pioneiro em termos globais na Bunker One e entrou no relatório de ESG da companhia. A expectativa é que essa experiência seja replicada por outros escritórios da multinacional, mas também por outras empresas do setor de óleo e gás. Segundo Sousa, é natural que as empresas do setor marítimo se voltem para questões ambientais, devido aos processos regulatórios Brasil afora.

“O impacto no bem-estar dos envolvidos nessas operações, sejam eles colaboradores ou a sociedade em geral, é menos evidente”, observa a especialista. Contudo, ela ressalta que a Bunker One promove projetos que refletem o compromisso da empresa com o desenvolvimento econômico e com as comunidades onde estão inseridos. Isto é, de impacto ambiental e social.

Projeto de upcylicling transforma uniformes em ecobags

Foto: Divulgação


Pioneira do setor de shipping

Além da iniciativa de upcylicling, a multinacional realiza o inventário anual das emissões de escopo 1 e 2 desde 2020, assim como faz a compensação por meio da aquisição de créditos de carbono. “Como líder global na comercialização de combustíveis marítimos, estamos à frente de projetos para a transição energética do setor de shipping global e nacionalmente”, destaca Sousa.

Atualmente, a Bunker One possui mais de 80 pontos de abastecimento de biocombustíveis. No Brasil, são responsáveis pela condução de um estudo sobre a viabilidade da mistura de 93% de diesel marítimo (MGO) e 7% de biodiesel, em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).


Veja também

Conteúdos que gostaríamos de sugerir para a sua leitura.

Envie os nossos conteúdos por e-mail. Utilize o formulário abaixo e compartilhe os link deste conteúdo com outros profissionais. Aproveite e escreve uma mensagem bacana.

Faça uma busca

Mais lidas da semana

Operações

Como Centro de Distribuição da Unilever conquistou LEED Platinum

Confira quatro práticas da multinacional e garanta insights sobre gestão sustentável.

UrbanFM

"São Paulo é uma máquina de geração de tempo perdido", afirma professora da USP

Entenda quais são os desafios para implementação de novos caminhos na capital paulista.

Mercado

Brasil ultrapassa os 2,5 milhões de sistemas solares fotovoltaicos em casas

Inversores híbridos são os mais indicados para as regiões Norte e Nordeste

Carreira

David Douek fala sobre pioneirismo na construção sustentável brasileira

Empresário percebeu mudança no setor imobiliário ao final dos anos 2000. Confira entrevista exclusiva sobre construção de carreira, especializações em Green Buildings e práticas sustentáveis.

Sugestões da Redação

Revista InfraFM

Legado para os brasileiros e para o planeta

Diretor Executivo do Centro de Serviços Compartilhados da Globo compartilha insights sobre inovação.

Revista InfraFM

Center Norte investe em expansão, novas tecnologias e certificação ISO 41001

Em entrevista exclusiva, equipe de Facilities Management e de Projetos da Cidade Center Norte fala sobre desafios do processo de modernização.

Revista InfraFM

Por qual ângulo devemos enxergar as fazendas verticais?

Conceito chamou a atenção na metade da década passada, mas a empolgação vingou?

Revista InfraFM

Novo escritório da Sabesp aposta em espaços abertos e integrados

Saiba como o projeto atende novas demandas, com espaços para descompressão, reuniões rápidas e informais.

 
Dúvidas sobre os EVENTOS?
Fale com a nossa equipe pelo WhatsAPP