Sorteio Nespresso
 

Auri Faria Lima: desde compra dos terrenos até construção de quase 14 mil m² de área locável

Renato Auriemo compartilha jornada de 10 anos entre planejamento e finalização da obra, assim como a conquista das certificações LEED Gold e HBC do empreendimento inteligente.

Por Natalia Gonçalves
Auri Faria Lima: desde a compra dos terrenos até a construção de quase 14 mil m² de área locável

Foto: Divulgação

Desde a compra do primeiro terreno, foram dez anos para o desenvolvimento e construção do Auri Faria Lima. O projeto enfrentou diversos desafios que resultaram, como brinca Renato Auriemo, em "muita queda de cabelo", mas o empreendimento é a realização de um sonho e um vislumbre da combinação entre o clássico e o moderno.

Segundo Auriemo, a ideia era criar uma arquitetura atemporal. Para isso, a construtora RMA, da qual Renato é sócio, realizou soluções únicas para o empreendimento - desde os caixilhos, fachadas, forros até o inovador sistema de luminotécnica. Como resultado dos investimentos e atenção aos detalhes, o prédio recebeu as certificações LEED Gold e HBC, sendo reconhecido pelo Internacional Properties Award antes mesmo da inauguração.

Hoje, o prédio que, como o nome indica, se localiza no coração da Faria Lima, é conhecido por seus mais de 14.000m de área locável, 2.400m de área para eventos, um teatro com capacidade para 390 pessoas e um restaurante/bar.

Ainda, o edifício utiliza do Sistema de Automação e Supervisão Predial (SASP) que permite monitoramento e controle, de modo centralizado, dos sistemas de elétrica, hidráulica e ar-condicionado. Com oito pavimentos de lajes corporativas, o empreendimento conta com 13.959,97 m² de área locável. Mas, afinal, qual foi o processo para a construção do Auri Faria Lima?

Expansão do terreno e um presente para a cidade

Ao longo da concepção do projeto era comum, por exemplo, o surgimento de referências do exterior para o design do empreendimento. “Então, a gente acabou desenvolvendo soluções similares com fornecedores locais. Isso demandou um trabalho muito intenso e imersivo de todo o time da RMA junto aos fornecedores escolhidos. Realizamos vários protótipos para a fachada, luminárias, forros, acabamentos, pisos e sistema de automação", lembra Auriemo.

De acordo com o profissional, essa busca incansável pela qualidade fica evidente na entrega do empreendimento, mas, durante todo o processo é normal as pessoas tentarem o caminho mais fácil e simplificarem o produto. O foco na construção do Auri, porém, sempre foi a qualidade e fazer um produto atemporal. Neste sentido, um dos maiores desafios foi a escolha de fornecedores, planejamento de tempo e conseguir manter a equipe motivada.

Para Renato, o atraso na entrega, de um ano, se justifica no comprometimento da construtora em inovar, além da pandemia que enfrentaram no meio da construção. “No nosso caso, como é um prédio atemporal, a gente fez com muita preocupação de ser realmente de fácil manutenção, com poucos problemas pós-obra e, principalmente, para que o usuário entenda e perceba essa característica de ser um prédio único”, comenta.

A RMA preservou a qualidade. “Então, logo que você toma essa decisão, desde o início, de que na dúvida você vai para a qualidade, naturalmente, alguns prazos acabam se esticando”, afirma o empresário. Além disso, outro motivo para o aumento do prazo de entrega foi a intenção de expandir a área verde do empreendimento com a compra de terrenos vizinhos.

“A gente não se arrepende. Sendo bem sincero, foi melhor deixar um ano a mais de construção, privilegiando sempre a qualidade. Tudo o que a gente entregou ou está igual ou está acima do que estava especificado nos projetos originais”, destaca Auriemo. Com relação à possibilidade de expansão do empreendimento, houve a compra de dois terrenos vizinhos para a construção de um jardim que será um presente para a cidade.

Auri Faria Lima: desde a compra dos terrenos até a construção de quase 14 mil m² de área locável

Foto: Divulgação


Do planejamento a entrega para além do comercial

Há mais de uma década, a RMA iniciou o processo de compras de terrenos para a construção do Auri Faria Lima. Já em 2012, começaram a desenvolver um primeiro projeto, mas, antes, tinham que comprar o terreno que complementava a área. “A gente vinha tentando comprar há muito tempo, era o primeiro terreno que a gente queria comprar, tinha sancionamento, mas a gente não conseguia. Nesse processo, tiveram vários leilões para a compra”, relembra Renato.

Quando chegava o dia do leilão, a família proprietária do terreno brigava entre eles e o leilão não acontecia. Já desgastado de ir até o leilão e ele não acontecer, Auriemo foi convencido pelo irmão, também sócio no empreendimento, a comparecer mais uma vez. Como em uma cena de filme, assim que foi dado o primeiro lance, a família começou a discutir. No entanto, desta vez, o juiz interveio e conseguiu acalmá-los, possibilitando a compra do terreno.

“Assim, a gente conseguiu incorporar o teatro, a área de eventos, o restaurante, e finalmente fazer o projeto que a gente sempre sonhou. Então, acabou demorando um pouquinho mais. A partir do momento que compramos o último terreno, foram seis anos, entre projeto, aprovações e construção”, diz.

Com acesso separado da torre corporativa, o teatro foi a realização de um sonho a parte, sendo uma homenagem à mãe do Renato. Compositora, cantora e escritora, Dulce Auriemo apresentou aos filhos, desde pequenos, o universo da arte. Hoje, o teatro leva o nome dela. Nessa entrega, existe o lado comercial, o aspecto emocional, familiar, mas, principalmente, a intenção de presentear a cidade através do fortalecimento de seu lado cultural.

Auri Faria Lima: desde a compra dos terrenos até a construção de quase 14 mil m² de área locável

Foto: Divulgação


Prédio inteligente e a felicidade no trabalho

"Queremos oferecer um ambiente de trabalho e convivência gostoso, que ofereça qualidade de vida e que as pessoas possam trabalhar mais felizes", frisa Auriemo.

Desde o início, houve a preocupação com a experiência do usuário, para que o empreendimento fosse eficiente, tecnológico e flexível. Para dar um exemplo, Auriemo fala sobre como o prédio realiza a renovação do ar, de cada andar, em 47 minutos, sendo um dos fatores considerados para a conquista da certificação HBC, que avalia a "saudabilidade" do empreendimento.

Além de todos os cuidados que o Auri Faria Lima oferecerá a seus usuários, uma parceria com a WiseOffices irá complementar e facilitar o dia a dia de seus usuários. O aplicativo de gestão de espaços de trabalho, salas de reunião, vagas de estacionamento, vai possibilitar o uso do empreendimento sem fricção, automatizando todos os pontos de contato do usuário, além da prestação de diversos serviços.

Gostaria de conhecer o Auri Faria Lima de perto? A Visita Técnica ao empreendimento é uma das vantagens do 19º Congresso InfraFM, mas as inscrições são por ordem de inscrição. Não perca essa oportunidade! Participe do maior evento para profissionais do setor de Facility, Property e Workplace Management da América Latina, que acontece nos dias 3, 4 e 5 de junho de 2024. Garanta a sua vaga aqui.

Confira mais imagens do Auri Faria Lima

Auri Faria Lima: desde a compra dos terrenos até a construção de quase 14 mil m² de área locável

Foto: Divulgação

Auri Faria Lima: desde a compra dos terrenos até a construção de quase 14 mil m² de área locável

Foto: Divulgação


Auri Faria Lima: desde a compra dos terrenos até a construção de quase 14 mil m² de área locável

Foto: Divulgação


Auri Faria Lima: desde a compra dos terrenos até a construção de quase 14 mil m² de área locável

Foto: Divulgação


Auri Faria Lima: desde a compra dos terrenos até a construção de quase 14 mil m² de área locável

Foto: Divulgação

Veja também

Conteúdos que gostaríamos de sugerir para a sua leitura.

Envie os nossos conteúdos por e-mail. Utilize o formulário abaixo e compartilhe os link deste conteúdo com outros profissionais. Aproveite e escreve uma mensagem bacana.

Faça uma busca


Visitas Técnicas esgotando

Mais lidas da semana

Operações

Do auxiliar de limpeza ao presidente: segurança é responsabilidade de todos

Para especialista, prevenção de incêndios é urgente e negligência pode ser explicada através dos três pilares da manutenção.

Outside Work

Livro para expandir horizontes do conhecimento e da imaginação em FM

E os malefícios da dedicação às redes sociais para a saúde

UrbanFM

O que mudou na gestão do Parque Ibirapuera?

Camila Praim, coordenadora de operações, fala sobre experiência na gestão do parque durante processo de concessão e de desterceirização.

Workplace

Qual o futuro dos escritórios?

Pesquisa indica pontos que serão tendência ao longo de 2024.

Sugestões da Redação

Revista InfraFM

A trajetória de Alex Martins e a sua atual posição na Brookfield Properties

Transformando visões em realidade, priorizando a sustentabilidade e inovação no coração da gestão imobiliária para manter o valor dos ativos.

Revista InfraFM

Integrando excelência médica e inovação em engenharia para a melhor experiência

Nesta entrevista com Walmor Brambilla, Gerente Executivo de Engenharia e Real Estate do HCOR, acompanhe os avanços e desafios da área na instituição de saúde.

Revista InfraFM

Onde estamos quando o assunto é cidades inteligentes no Brasil?

Compreenda o tema para além da parte "glamourizada" do conceito. Especialista fala sobre Workplace fora do espaço de trabalho, Urban Facilities Management e cidadania.

Revista InfraFM

Workplace é o primeiro passo para colaboradores se sentirem amados

Workplace é o primeiro passo para colaboradores se sentirem amados. Frase proferida por Thais Trentin, CEO e fundadora da Workplace Arquitetura Corporativa.

 
Dúvidas sobre os EVENTOS?
Fale com a nossa equipe pelo WhatsAPP