Parque combina energia solar e eólica com investimento de R$255 milhões

Primeiro modelo de parque híbrido aprovado pela ANEEL traz benefícios para empresas e consumidor final. Saiba mais sobre essa nova modalidade de geração de energia.

Por Natalia Gonçalves

Parque combina energia solar e eólica com investimento de R$255 milhões

Foto: Divulgação


O primeiro parque híbrido fotovoltaico do Brasil foi inaugurado com aprovação da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). O Sol do Piauí, parque da Auren Energia, combina fontes solar e eólica para geração de energia renovável. Instalado em uma área de 107 mil hectares, ele conta com 112.080 módulos fotovoltaicos.

Pioneiro da estrutura do regulatório que deu origem aos modelos híbridos e associados no país, o Sol do Piauí tem a capacidade inicial para gerar 48,1 MW. Com investimento de R$ 255 milhões, o projeto representa um marco para o setor elétrico ao criar uma vertente de negócios de geração renovável no país.

As discussões para a regulamentação começaram em 2019, quando a Auren Energia realizou estudos para implantação do projeto que foram compartilhados com a ANEEL. Desta forma, a pesquisa realizada contribuiu para criação das regras e comprovou a viabilidade dessa nova modalidade de geração de energia.

De acordo com o CEO da companhia, Fabio Zanfelice, o conceito híbrido possibilita a utilização da capacidade ociosa da rede de transmissão de energia ao longo do dia. Devido a característica do vento na região, a produção eólica ocorre majoritariamente no período noturno e, desta forma, os investimentos para operação e manutenção do sistema em longo prazo são reduzidos.

“Os projetos híbridos aumentam a resiliência para o Sistema Integrado Nacional e traz benefícios para todo setor, desde a possibilidade de otimização de recursos por parte dos empreendedores até a redução de impacto sobre a tarifa do consumidor final ao evitar custos adicionais de ampliação da rede existente”, afirma Zanfelice.

Além de oferecer maior eficiência para operação, a complementaridade das fontes agrega segurança para o sistema nos períodos sazonais. Entre junho e setembro, a safra dos ventos promove a alta da captação da energia eólica, sobretudo no período noturno. Nos meses seguintes, de novembro e abril, a geração solar é responsável por suportar o sistema no período diurno, quando ocorrem os picos de irradiação. 


Veja também

Conteúdos que gostaríamos de sugerir para a sua leitura.

Envie os nossos conteúdos por e-mail. Utilize o formulário abaixo e compartilhe os link deste conteúdo com outros profissionais. Aproveite e escreve uma mensagem bacana.

Faça uma busca

Mais lidas da semana

Operações

Como Centro de Distribuição da Unilever conquistou LEED Platinum

Confira quatro práticas da multinacional e garanta insights sobre gestão sustentável.

UrbanFM

"São Paulo é uma máquina de geração de tempo perdido", afirma professora da USP

Entenda quais são os desafios para implementação de novos caminhos na capital paulista.

Mercado

Brasil ultrapassa os 2,5 milhões de sistemas solares fotovoltaicos em casas

Inversores híbridos são os mais indicados para as regiões Norte e Nordeste

Carreira

David Douek fala sobre pioneirismo na construção sustentável brasileira

Empresário percebeu mudança no setor imobiliário ao final dos anos 2000. Confira entrevista exclusiva sobre construção de carreira, especializações em Green Buildings e práticas sustentáveis.

Sugestões da Redação

Revista InfraFM

Legado para os brasileiros e para o planeta

Diretor Executivo do Centro de Serviços Compartilhados da Globo compartilha insights sobre inovação.

Revista InfraFM

Center Norte investe em expansão, novas tecnologias e certificação ISO 41001

Em entrevista exclusiva, equipe de Facilities Management e de Projetos da Cidade Center Norte fala sobre desafios do processo de modernização.

Revista InfraFM

Por qual ângulo devemos enxergar as fazendas verticais?

Conceito chamou a atenção na metade da década passada, mas a empolgação vingou?

Revista InfraFM

Novo escritório da Sabesp aposta em espaços abertos e integrados

Saiba como o projeto atende novas demandas, com espaços para descompressão, reuniões rápidas e informais.

 
Dúvidas sobre os EVENTOS?
Fale com a nossa equipe pelo WhatsAPP